Postagens

Mostrando postagens de Março, 2015

Nota de apoio ao movimento "Mexeu com uma, Mexeu com todas!"

Imagem
Ser mulher continua perigoso.

É sabido que a violência sempre existiu e que outrora se dava dentro da esfera familiar, afinal, às mulheres não cabia outro lugar, senão a sua casa e seus afazeres domésticos, como cuidar dos filhos, estar na cozinha para cozinhar para seu marido, na sala apenas para receber os amigos do seu marido, e no quarto para lhe satisfazer as vontades sexuais. A casa era o local das mais violentas barbáries que essa mulher, posse de um homem, sentia, ouvia e sofria.

Se por um lado nos dias atuais temos conquistado mais espaços no mundo, percebemos que esse mesmo mundo ainda não nos aceita. Tudo criado e mantido nele vieram e veem de mãos masculinas: nossas leis, nossos costumes, nosso modo de nos relacionarmos com o próprio mundo e com a natureza. Tudo isso impede nossa (con)vivência em sociedade.

Nesse mundo onde lutamos e conquistamos pequenos espaços, nossa voz e representatividade continua sendo ínfima.