Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2016

É pela vida das mulheres: A Luta pela autonomia feminina e legalização do aborto.

Imagem
Por Valéria Martins

O dia 28 de setembro é o dia de luta pela descriminalização do aborto na América Latina e no Caribe, uma discussão pelos direitos reprodutivos e pela autonomia feminina sobre o seu corpo e sexualidade. Discutir a legalização e descriminalização do aborto no brasil é, antes de mais nada, discutir sobre a vida e morte de milhares de mulheres, sobretudo negras, o que faz com que a tema tenha um viés de gênero e de classe, e a socialização da maternidade enquanto condição feminina imutável. A situação do aborto no país é uma discussão que vem sendo feita há muito tempo. Calcula-se que a questão está em debate há mais de 20 anos no legislativo e entrou como pauta do movimento feminista nos anos 80. Desde então, alguns debates começam a ocorrer por pressão do movimento feminista e o movimento de mulheres, que não se dizia feminista o suficiente, mas que acreditavam que a questão do aborto no Brasil é uma questão de saúde pública e não religiosa.

Feminismo Interseccional: O olhar do CFLCM

Imagem
Por Valéria Martins e Priscila Figueiredo


O Movimento político que visa a desconstrução da opressão de gênero e do sexismo não é um molde: existem vários feminismos, e com isso diversas vertentes, perspectivas e modos de se pensar e fazer a luta feminista. Entretanto, é importante entender que o feminismo é um movimento político que versa sobre a desconstrução dos padrões machistas de uma sociedade patriarcal e por conta disso, compreendemos que a sua base politica deve ser antirracista, combatente da LGBTfobia e as diferentes formas de opressão que se interseccionam e recaem sobre os grupos socialmente excluídos. Nesse texto iremos abordar um conceito/vertente do feminismo chamado interseccionalidade e a sua importância para a luta feminista. A Interseccionalidade é um conceito sociológico e também vertente ligada ao feminismo negro, cunhado pela especialista em questões de raça e gênero, Kimberlé Crenshaw, que define o termo como “formas de capturar as consequências da interação entre…